Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Partilhar, partilhando

Aqui falo de coisas minhas e coisas que vou vendo ou vou sabendo. O que gosto e o que não gosto. Falo de tudo e de nada!

Partilhar, partilhando

Aqui falo de coisas minhas e coisas que vou vendo ou vou sabendo. O que gosto e o que não gosto. Falo de tudo e de nada!

É triste perder os nossos maiores tesouros

 

 

800.jpg

 (foto retirada da Net)

 

Aconteceu porque se reuniram elementos naturais que não queríamos que se juntassem. Ninguém queria. Vários factores juntos originaram esta desgraça. A maior até hoje em incêndios, no que diz respeito a vidas humanas e ao número de feridos.  Não há memória.  

O elevado calor, a humidade quase nula, as áreas ressequidas pela falta de chuva, o vento e trovoadas secas. Possivelmente a habitual falta de limpeza das matas também deve ter dado uma ajuda. Aquela área que nos habituamos a ver como um mar de verde e que por isso mesmo tem sido sempre tão castigada pelos incêndios, hoje de manhã apareceu negra, sinistra e devastada. Os meios aéreos não têm podido actuar com a urgência que a situação exige porque o fumo não o permite e há ainda populações em risco. Estão desesperadas.

O que podem fazer os portugueses que assistem horrorizados a este drama? Tantas mortes, tantos feridos, tantos bens perdidos e tanta desolação. Podemos primeiro, mostrar a nossa solidariedade e compaixão pelo sofrimento destas populações, mas podemos depois como povo solidário que somos, ajudar dentro do que nos for possível a minimizar tamanha perda, sabendo que quanto às vidas perdidas ninguém pode fazer nada.  Mais uma vez vamos ser chamados a ajudar. E estaremos presentes, estou certa disso.

A perda de vidas é irrecuperável, a curto e a médio prazo não vamos ter a floresta que se perde todos os anos. E o clima vai-se alterando, estamos já a assistir a essa mudança. Um terço do nosso país estava coberto por florestas e bosques. E hoje? Para além do povo excepcional que somos, a floresta é uma das nossas maiores riquezas.

É triste perder os nossos maiores tesouros.

Fiquem bem, se puderem.

Mary S.