Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Partilhar, partilhando

Aqui falo de coisas minhas e coisas que vou vendo ou vou sabendo. O que gosto e o que não gosto. Falo de tudo e de nada!

Partilhar, partilhando

Aqui falo de coisas minhas e coisas que vou vendo ou vou sabendo. O que gosto e o que não gosto. Falo de tudo e de nada!

Uma semana de férias no centro do país

20150615_105710.jpg

                            Abrantes

 

Fez precisamente dois anos na semana dos incêndios, que estive com a familia durante uns dias no centro do país.  Lá, onde aconteceu o inacreditável, o que parece ser um filme de terror.

Com excepção de Tomar, não conhecia a zona e em Junho de 2015 em vez da habitual semana de férias no Algarve, fomos bem para o centro do país. E gostámos muito. Entre outros sítios estivemos na Zona do Pinhal Interior Norte.

De Lisboa a Abrantes foi uma viagem directa, depois estivémos em Vila de Rei, Sertã, Pedrógão Grande, Barragem do Cabril, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Ferreira do Zêzere, Dornes, Lago Azul, Tomar, Barragem de Castelo de Bode, Vila Nova da Barquinha e finalmente o Castelo de Almourol.

Algumas terras por onde andámos, têm sido ultimamente muito referidas, infelizmente pelas piores razões, porque o verde imenso tornou-se fogo, um braseiro que consumiu floresta, algumas aldeias, colheitas e o pior de tudo, levou vidas. Uma vida e seria horrível, mas foram muitas. Demasiadas. 

Mas é uma região linda, que vale a pena conhecer. Tem várias praias fluviais, aldeias de xisto, barragens, monumentos e uma paisagem deslumbrante.  Ali passámos uns dias de férias maravilhosos.  

Fizemos bastantes quilómetros para conhecer o mais possível, e também fomos para a Praia das Rocas em Castanheira de Pera pela Estrada Nacional 236-I. Foi doloroso ver as imagens. Continua a ser muito triste cada vez que as mostram. Não concordo que a apelidem agora com um nome que não vou repetir, por favor não façam isso, aquela linda região não merece tão grande estigma. 

Uma boa forma de ajudar aqueles concelhos é continuarmos a visitá-los. Ir às suas aldeias e vilas, mergulhar nas águas das praias fluviais e nos lagos formados pelas barragens,  ver a beleza rude das casas de xisto e apreciar a sua gastronomia. Os que tiverem oportunidade de fazer um fim de semana fora ou uns dias de férias, pensem nesta zona como opção. O turismo pode ajudar muito a refazer a região.

Em jeito de homenagem ao maravilhoso que foi tê-la descoberto, vou partilhar aqui um pouco do que foram esses dias. Saímos de Lisboa em direcção a Abrantes, para conhecer a terra, provar e dar a provar aos mais novos a célebre Palha de Abrantes, dali seguimos para Vila de Rei. Mas isso fica para amanhã, porque a nossa viagem ainda agora começou.

 

Fiquem bem.

Mary S.