Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Partilhar, partilhando...

Falo de coisas minhas e coisas que vou vendo ou vou sabendo. O que gosto e o que não gosto. Falo de tudo e de nada!

Partilhar, partilhando...

Falo de coisas minhas e coisas que vou vendo ou vou sabendo. O que gosto e o que não gosto. Falo de tudo e de nada!

De Varsóvia ao Báltico - A caminho da Lituânia

IMG_8326.JPG

  Augustów - Polónia  

20180904_124215.jpg

 Augustów - Polónia 

 20180904_124905.jpg

 

De Varsóvia, partimos muito cedo em direcção a Vilnius, capital da Lituânia. Foram mais de quinhentos quilómetros de autocarro, por estradas normais, visto que as auto-estradas são quase inexistentes, só apanhámos setenta quilómetros, mas vimos as obras, em breve este número vai aumentar. Nesta jornada, passámos muito perto da fronteira com a Bielorrússia. Um dia inteiro de viagem deu para ficar com uma ideia do tamanho da Polónia e o tipo da sua geografia, partindo de Varsóvia para nordeste,  em direcção à Lituânia.

De um lado e do outro da estrada campos de cereais, que alternavam com campos de forragens e com as florestas que nunca deixámos de ver, numa planície sem fim. Não vimos uma elevação por mais pequena que fosse, e uma coisa me chamou a atenção, no meio de tantos quilómetros de arvoredo, não vi um eucalipto. Não os querem e fazem muito bem. A exploração de madeira, produção de cereais, pecuária e a agricultura em geral são muito importantes para a economia polaca.

Por onde passámos, vimos poucas vilas, muito menos cidades, destacou-se uma, a 265 Kms de Varsóvia, Augustów, que fica na zona dos lagos polacos, uma região muito procurada pelos amantes do turismo de natureza e de desportos náuticos. O hotel onde almoçámos ficava junto de um lago, mas sinceramente este não me impressionou. Depois de ver os lagos suiços e austríacos deve ser difícil voltar a ver algum que me deixe de boca aberta.

Depois do almoço e do imprescindível café expresso, levantámos arraiais e continuámos a viagem, esperava-nos ainda muitos quilómetros de estrada, através da paisagem repetida, que pouco ou nada se alterou, mesmo depois de deixarmos a Polónia e entrarmos na vizinha Lituânia. O nosso destino era Vilnius, onde iríamos jantar e descansar, que bem precisávamos. 

Fiquem bem.

Mary S.